Um Tarot para a Nova Era – A Estrela

 

Tradicionalmente, A Estrela tem sido e continua sendo o Arcano da Esperança: "Tenha esperança, você tem uma boa estrela". Esperança vem do esperar, esperar que algo que vem de fora resolva nossa vida. Esperamos que um político honesto ganhe as eleições, esperamos que nosso marido perceba a excelente esposa que ele tem, esperamos que Nosso Senhor Jesus Cristo volte, esperamos Godot.

 

 

Quanto mais colocamos a possibilidade de mudar a nossa vida em fatores externos, mais nos infantilizamos, porque era na infância quando não podíamos fazer nada para mudar a nossa vida e, se queríamos alguma coisa, era por meio de nossos pais, aqueles gigantes todo poderosos, que conseguíamos, desde que fôssemos "bonzinhos" e obedientes, é claro.

Durante séculos, fomos bombardeados por ideologias, convenções sociais e religiões que insistem em que Deus está fora e não dentro, arrancando assim nosso lado divino, em que o homem não pode mostrar características femininas e em que as mulheres não tem capacidade para desenvolver funções consideradas masculinas. Através desses absurdos, o ser humano foi degradado à mínima expressão para, convencido de sua incapacidade de melhorar sua própria vida e que a possibilidade de melhoria só possa vir de fora, ser melhor manipulado e manter a sociedade piramidal em pé. O panorama estava sinistro, assim que para evitar convulsões era necessário dar uma compensação e essa compensação foi a esperança.

Não foi em vão que a esperança foi escalada para a categoria de virtude teológica pelo catolicismo. O catecismo define-a como "a virtude teológica pela qual aspiramos ao reino dos céus e à vida eterna, confiando nas promessas de Cristo e apoiando-nos não em nossa força, mas no auxílio da graça do Espírito Santo "

A esperança não pode, portanto, ser confundida com a autoconfiança em nossas próprias forças e talentos. A esperança é uma armadilha que nos deixa esperando, infantilizados e sem ação e é muito conveniente não morder essa isca.

Se algo caracteriza a Nova Era é a compreensão de que o crescimento pessoal só ocorre através da responsabilização, e que responsabilidade pode desenvolver alguém que fica à espera dos outros para melhorar sua vida? É por isso que este conceito de esperança não deveria passar pelo filtro do limiar da Nova Era e continuar a usá-lo em nossas leituras de Tarot não ajuda no crescimento de nossos consultantes.

Crowley permanece fiel à tradição, mantendo a imagem da mulher e das duas taças, uma mulher azul que neste caso é Nuit, o Princípio Feminino da Mitologia Egípcia. A carta da Estrela ilustra o Princípio da “Eterna Renovação das Categorias" disse Crowley. No plano humano é a eliminação de velhas crenças e como consequência o resgate da percepção. As crenças são como cortinas que tornam difícil ver a realidade, ou como o Budismo Zen diz: "Não procure a verdade, basta largar suas opiniões". Quanto mais crenças, princípios, valores e preconceitos se instalam em nossa mente, menos percebemos a realidade, seja externa ou interna. Que noção da realidade tem um fanático? O provérbio espanhol diz: “Nada é verdade nem mentira, tudo é da cor do cristal através do qual se olha" e esse cristal são as crenças. Desapegando-nos, vemos as coisas como são.

No entanto, há crenças "piores" e " mais piores". Algumas "menos piores" podem chegar a ser inofensivas, porque em pouco ou nada afetam a nossa qualidade de vida, por exemplo, se acreditamos ou não em extraterrestres. As "mais piores" são aquelas que sustentam decisões que levam ao sofrimento, por exemplo, acreditar não merecer de amor.

Para identificar e desativar essas últimas crenças, conheça o trabalho sugerido no primeiro vídeo de Introdução às "Cinco chaves para o bem-estar" na minha página: www.tarotterapeutico.info  português PUBLICAÇÕES VÍDEOS entre os minutos  13:00 A 16:20.